Página Inicial » Notícias » Mais de 60 alunos do IFRO participam do Desafio de Tecnologia

Mais de 60 alunos do IFRO participam do Desafio de Tecnologia

01/06/2016

Estudantes de cinco campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), participam do Desafio de Tecnologia e Inovação dos Institutos Federais, que se encerra hoje (1º de junho), em Porto Velho. Além de competir em seis modalidades, mais de 60 alunos da capital e interior de Rondônia aproveitam o evento para trocar experiências com competidores de outros estados.

Foram pouco mais de três meses para a equipe do Campus Vilhena deixar tudo pronto e colocar os robôs para competir na arena do Desafio.  Os 16 alunos treinaram até nos finais de semana e feriados para conseguir um bom desempenho nas disputas. Os estudantes do campus competem em quatro modalidades, com destaque para o sumô. “Nós nos empenhamos seis horas por dia, tanto o pessoal da parte mecânica quanto da programação. A gente veio para adquirir experiência, ver os resultados das outras equipes e está sendo muito gratificante, porque estamos aprendendo muito”, garante o estudante Gabriel Felipe de Oliveira, do 4º ano de Eletromecânica.

Estreante em competições de robótica a equipe do Campus Ji-Paraná, que disputa em três modalidades, também treinou diariamente para a competição.  Os doze alunos participantes praticaram durante as tardes programando robôs lego.  “No começo a gente imaginou que não chegaria aqui tão bem preparado, pois o grupo de robótica no nosso campus existe a pouco mais de um ano. Depois de anunciado o evento trabalhamos bastante para essa competição e estamos nos saindo bem”, avalia o aluno Wanderson Silva de Oliveira, do 2º ano do curso de Informática, que disputa na categoria Viagem ao Centro da Terra.

Com um pouco de experiência a estudante Heloísa Millena Maraes Silva, do 1º ano do curso técnico em Informática, do Campus Cacoal, já participou de duas outras competições de robótica. A jovem e sua equipe tiveram bem menos tempo que os times de Vilhena e Ji-Paraná para se preparar. Foram menos de 24 horas para montar o robô que disputa na modalidade Seguidor de Linha Nível 1. “Não viemos com o objetivo de competir, e sim para ver como funciona. Quando chegamos aqui foi disponibilizada meia maleta para nós e na segunda-feira fomos programar e montar todo o robô, mas aprendemos rápido e tivemos agilidade na hora de programar”, explica a estudante que sonha em seguir na área de robótica.

Outra equipe que teve pouco tempo para se preparar foi a do Campus Calama, que disputa na categoria Cospace. O time treinou durante a última semana, apostando nas pesquisas feitas pela internet. “Não importa ganhar ou perder e sim o que estamos aprendendo durante o evento. Aqui têm muita gente inteligente que está auxiliando, e também muita gente que tem dúvidas e que eu posso estar auxiliando com a troca de informações”, reforça o aluno Eduardo Rodrigues Araújo Oliveira, do 2º ano do Curso Pronatec Informática.

Teve também estudante que não trouxe robô para competir, mas veio cheio de vontade de aprender novos conhecimentos. É o caso de Álvaro Victor de Oliveira Aguiar, do Campus Guajará-Mirim. O jovem, do Curso Técnico Concomitante em Manutenção e Suporte em Informática avalia a experiência como positiva e esperar voltar a participar, da próxima vez como competidor. “Achei interessante o Cospace, muito desafiador por eu estar aprendendo programação e ver como funciona essa modalidade”, informa.

« « Nota de pesar   Definidas equipes que representarão os Institutos Federais em seletiva Nacional da WorldSkills Competition 2017 » »